A popularização do streetwear e seus efeitos

A popularização do streetwear tomou proporções que eram inimagináveis há poucos anos. O fenômeno passou a fazer parte da cultura de massa, principalmente entre jovens, o que fez com que diversas marcas fossem vítimas da falsificação. Os mais protecionistas dizem que a moda se apropriou do movimento – mas a moda em si é um eterno ciclo de apropriação. Com a chegada de novos consumidores e, consequentemente, com o aumento da demanda, novas marcas passaram a surgir, enquanto outras se modificaram e se adaptaram de acordo com os códigos de vestuário do momento.

Leia mais: Um fenômeno chamado High Company

Nomes importantes para a fundação e consolidação do movimento, como Fuct, XLarge e The Hundreds, entre outras, foram muitas vezes ignoradas pelo novo consumidor de streetwear, uma vez que a estética vigente era a do “streetwear de luxo”, como chamaram os grandes veículos que se referiam a Off-White. Os preços altos e a estética derivada de designers renomados como Raf Simons, além dos contatos de Virgil Abloh, levaram sua marca a criar (propositalmente) uma nova divisão dentro dessa cultura.

O que era muitas vezes acessível financeiramente ainda existia, mas a bola da vez eram (e talvez ainda sejam) as peças mais caras, o preço do outfit. Não se trata mais de um movimento de contracultura para a maioria, mas sim de status.

Assista o vídeo A influência do streetwear na moda para mais detalhes.

Nicollas B. (@nicollasb)

Co-fundador do NOTTHESAMO e SENSŌ | Repórter na GQ Brasil e entusiasta da moda japonesa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s